SNIF - Dados complementares - Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros

Dados complementares - Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2021 - Painel Interativo

  Fonte: ComexStat (2022) Data da atualização: 29/08/2022

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2021 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Comex Stat - Ministério da EconomiaTítulo da publicação: Importações Produtos Florestais Não Madereiros (PFNM): 2021Link:  https://www.gov.br/produtividade-e-comercio-exterior/pt-br/assuntos/comercio-exterior/estatisticas/base-de-dados-brutaData de referência dos dados (ano base): 2021Data de publicação dos dados pela fonte: -Data de coleta dos dados na fonte: 29/08/2022Data de publicação dos dados no SNIF: 13/09/2022Observações: Classificação dos produtos florestais adotada pelo SFBFontes relacionadas: http://comexstat.mdic.gov.br/pt/home   Dados apresentados As estatísticas de comércio exterior são produzidas com base em dados extraídos diretamente do SISCOMEX e do Portal Único (Ministério da Economia), sistemas oficiais que gerenciam as exportações e importações brasileiras. Dessa forma, as informações que originam as estatísticas de comércio exterior são declaratórias, imputadas de boa-fé pelos próprios exportadores e importadores para compor os registros nos sistemas oficiais. Nomenclatura Comum do MERCOSUL (NCM) Os países-membros do MERCOSUL adotam, desde janeiro de 1997, a Nomenclatura Comum do MERCOSUL (NCM), que tem por base o Sistema Harmonizado, um método internacional de classificação de mercadorias, baseado em uma estrutura de códigos e respectivas descrições, criado em 1988. Este sistema foi criado para promover o desenvolvimento do comércio internacional, assim como aprimorar a coleta, a comparação e a análise das estatísticas, particularmente as de comércio exterior. Estados importadores (UF) Os dados de UF divulgados se referem às unidades da federação de destino da importação realizada, independentemente de onde esteja localizada a sede da empresa que realizou a operação de importação. Quantidade Estatística No detalhamento por NCM, cada produto tem sua unidade estatística. Grande parte dos produtos tem como unidade estatística o peso em quilogramas, mas existem outras: quilograma líquido, número (unidades), pares, dúzias, milheiro, tonelada. É importante ressaltar que não se deve somar quantidades estatísticas de NCMs que contenham unidades estatísticas diferentes. Valor FOB (U$) O valor FOB indica o preço da mercadoria em dólares americanos sob o Incoterm FOB (Free on Board), modalidade na qual o vendedor é responsável por embarcar a mercadoria enquanto o comprador assume o pagamento do frete, seguros e demais custos pós embarque. Nesse caso, o valor informado da mercadoria expressa o valor exclusivamente da mercadoria. Fonte: https://balanca.economia.gov.br/balanca/manual/Manual.pdf   Classificação dos produtos florestais adotada pelo SFB Para apresentar as informações por produto florestal, o Sistema Nacional de Informações Florestais estabeleceu uma classificação dos códigos NCM disponíveis. A classificação pode ser consultada na aba "Classificação" ou aqui.      Segmento: se o produto é madeireiro ou não madeireiro     Produto florestal: classificação do produto em questão     Especificação: algum detalhamento relativo à classificação do produto, quanto possível     Conífera/Não conífera: classificação feita a partir da descrição do nome NCM, quando possível     Identificação/Espécie: detalhamento a partir da descrição do nome NCM, quando possível     NO_NCM_POR: nome NCM em português (descrição do que é o produto)     CO_NCM: código NCM - 8 dígitos     Produto AGROSTAT: comparação entre a classificação adotada pelo SNIF para produtos florestais e a classificação do AgroStat/MAPA: http://indicadores.agricultura.gov.br/agrostat/index.htm Importante ressaltar que essa classificação (versão outubro/2020) passou a ser adotada a partir das...

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2021 - Mapas

  Principais origens das importações brasileiras de produtos florestais não madeireiros, em 2021   Fonte: Comex Stat / Ministério da Economia (2022) Data da atualização: 29/08/2022

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2020 - Mapas

  Principais origens das importações brasileiras de produtos florestais não madeireiros, em 2020   Fonte: Comex Stat / Ministério da Economia (2021) Data da atualização: 12/01/2022

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2020 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Comex Stat - Ministério da EconomiaTítulo da publicação: Importações (PFNM): 2020Link:  https://www.gov.br/produtividade-e-comercio-exterior/pt-br/assuntos/comercio-exterior/estatisticas/base-de-dados-brutaData de referência dos dados (ano base): 2020Data de publicação dos dados pela fonte: -Data de coleta dos dados na fonte: 06/12/2021Data de publicação dos dados no SNIF: 12/01/2022Observações: Classificação dos produtos florestais adotada pelo SFBFontes relacionadas: http://comexstat.mdic.gov.br/pt/home   Dados apresentados As estatísticas de comércio exterior são produzidas com base em dados extraídos diretamente do SISCOMEX e do Portal Único (Ministério da Economia), sistemas oficiais que gerenciam as exportações e importações brasileiras. Dessa forma, as informações que originam as estatísticas de comércio exterior são declaratórias, imputadas de boa-fé pelos próprios exportadores e importadores para compor os registros nos sistemas oficiais. Nomenclatura Comum do MERCOSUL (NCM) Os países-membros do MERCOSUL adotam, desde janeiro de 1997, a Nomenclatura Comum do MERCOSUL (NCM), que tem por base o Sistema Harmonizado, um método internacional de classificação de mercadorias, baseado em uma estrutura de códigos e respectivas descrições, criado em 1988. Este sistema foi criado para promover o desenvolvimento do comércio internacional, assim como aprimorar a coleta, a comparação e a análise das estatísticas, particularmente as de comércio exterior. Estados importadores (UF) Os dados de UF divulgados se referem às unidades da federação de destino da importação realizada, independentemente de onde esteja localizada a sede da empresa que realizou a operação de importação. Quantidade Estatística No detalhamento por NCM, cada produto tem sua unidade estatística. Grande parte dos produtos tem como unidade estatística o peso em quilogramas, mas existem outras: quilograma líquido, número (unidades), pares, dúzias, milheiro, tonelada. É importante ressaltar que não se deve somar quantidades estatísticas de NCMs que contenham unidades estatísticas diferentes. Valor FOB (U$) O valor FOB indica o preço da mercadoria em dólares americanos sob o Incoterm FOB (Free on Board), modalidade na qual o vendedor é responsável por embarcar a mercadoria enquanto o comprador assume o pagamento do frete, seguros e demais custos pós embarque. Nesse caso, o valor informado da mercadoria expressa o valor exclusivamente da mercadoria. Fonte: https://balanca.economia.gov.br/balanca/manual/Manual.pdf   Classificação dos produtos florestais adotada pelo SFB Para apresentar as informações por produto florestal, o Sistema Nacional de Informações Florestais estabeleceu uma classificação dos códigos NCM disponíveis. A classificação pode ser consultada na aba "Classificação" ou aqui.      Segmento: se o produto é madeireiro ou não madeireiro     Produto florestal: classificação do produto em questão     Especificação: algum detalhamento relativo à classificação do produto, quanto possível     Conífera/Não conífera: classificação feita a partir da descrição do nome NCM, quando possível     Identificação/Espécie: detalhamento a partir da descrição do nome NCM, quando possível     NO_NCM_POR: nome NCM em português (descrição do que é o produto)     CO_NCM: código NCM - 8 dígitos     Produto AGROSTAT: comparação entre a classificação adotada pelo SNIF para produtos florestais e a classificação do AgroStat/MAPA: http://indicadores.agricultura.gov.br/agrostat/index.htm Importante ressaltar que essa classificação (versão outubro/2020) passou a ser adotada a partir das análises dos dados referentes a 2019...

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2020 - Painel Interativo

  Fonte: ComexStat (2021) Data da atualização: 11/01/2022

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2018 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2019) Data da atualização: 14/02/2020

Série histórica das importações (PFNM) - Painel Interativo

  Fonte: ComexStat (2021) Data da atualização: 12/01/2022

Série histórica das importações (PFNM) - Tabelas e Gráficos

Quantidade de importação dos principais produtos florestais não madeireiros     Ano Produto florestal No Unid 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 Bambu QUILOGRAMA LIQUIDO 160.294 18.839.355 15.809.045   26.667 9.991 16.520 3.671 27.812 42.281 80.405 79.645 64.144 78.026 156.339 154.952 132.172 349.638 246.116 132.659 209.799 202.188 247.551 284.747 Borracha natural QUILOGRAMA LIQUIDO 89.955.544 102.588.631 86.008.494 127.687.070 115.047.720 131.761.951 150.077.671 171.409.674 183.329.902 166.628.355 208.458.818 220.859.604 138.010.241 232.171.308 205.350.731 163.742.191 205.902.853 211.842.495 191.038.810 206.383.113 196.052.058 195.664.923 195.286.686 141.172.087 Castanha de Caju QUILOGRAMA LIQUIDO 31.763 14 9.654.562 6.445.195           1.417 16.213 9.467.935 4.515.541 2.880 42.915.621 59.459.976 42.192.915 11.830.953 26.455.465 10.243.477 22.446.792 7.031.815 5.243.463 216.707 Castanha do Pará QUILOGRAMA LIQUIDO 49.998 55.050 24.950 49.896   90.720 57.400 24.263       128.829 32.940 344.124 174.746 223.237 32.000 427.394 89.667 328.128 474.712 15.600 118.148 483.298 Ceras Vegetais QUILOGRAMA LIQUIDO 136.340 344.665 127.187 25.791 23.246 14.924 29.555 48.996 63.450 58.682 97.391 53.724 45.334 45.625 257.579 1.224.865 2.291.665 1.703.328 1.064.171 65.073 38.787 41.481 30.847 35.776 Erva-mate QUILOGRAMA LIQUIDO 17.889.504 14.810.806 9.755.543 13.170.372 12.485.317 11.679.918 7.612.449 2.794.606 2.224.342 3.802.143 5.839.002 4.598.170 3.330.816 5.676.470 3.152.949 215.701 2.549.755 405.724 48.270 134.764 250.142 138.132 64.762 370.310 Extratos Tanantes QUILOGRAMA LIQUIDO 2.490.949 2.377.496 2.046.475 2.567.613 2.544.385 2.248.040 1.999.331 2.492.734 3.790.396 3.589.943 4.092.958 2.985.873 2.594.942 3.352.714 2.612.219 2.559.240 2.242.605 2.402.116 923.489 696.938 1.001.836 748.211 712.354 467.235 Látex QUILOGRAMA LIQUIDO 12.370.219 17.307.392 18.852.970 20.152.619 21.466.099 21.812.967 19.559.092 20.575.271 20.596.537 20.166.668 21.706.306 22.749.024 23.337.830 28.633.595 29.586.650 28.995.260 29.748.646 29.591.648 28.046.498 27.811.136 28.522.906 29.662.105 30.075.850 31.467.895 Óleos essenciais QUILOGRAMA LIQUIDO 137.310 164.692 143.033 177.169 1.656.029 1.262.764 1.126.738 443.532 225.945 593.715 332.597 360.612 293.156 372.776 298.203 291.852 329.197 332.843 333.583 319.366 489.356 535.162 559.218 557.263 Óleos vegetais QUILOGRAMA LIQUIDO 49.176.284 49.270.417 21.496.390 46.787.396 40.690.710 1.042.796.843 55.808.209 53.399.831 80.664.673 147.701.966 187.205.433 262.599.174 260.912.287 333.066.462 370.339.151 394.201.131 431.131.375 457.330.287 403.480.650 414.417.941 393.421.816 409.293.546 342.511.577 459.652.343 Outras castanhas QUILOGRAMA LIQUIDO 9.367.119 8.863.138 9.898.356 8.586.501 8.839.997 7.088.188 6.401.249 7.948.264 8.185.398 9.800.825 10.612.743 10.774.972 10.771.469 12.542.278 12.116.097 13.844.058 12.582.626 11.708.253 10.767.990 10.519.869 11.994.816 14.228.756 13.815.691 14.734.924 Outras essências derivadas da madeira QUILOGRAMA LIQUIDO 127.617 34.250 26.307 36.182 26.112 26.789 114.217 297.563 320.134 381.256 497.492 354.882 357.163 322.421 243.049 334.578 285.965 428.745 955.278 298.856 2.531.818 1.103.327 1.454.890 143.579 Palmito QUILOGRAMA LIQUIDO 576.923 482.222 42.275 550   236.045     5.400       17.400 2.600   84   21.412 196.353 43.375 46.528 58.103 45.891 2.228 Resinóides...

Série histórica das importações (PFNM) - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Comex Stat - Ministério da EconomiaTítulo da publicação: Série histórica das importações (PFNM): 1997-2020Link:  https://www.gov.br/produtividade-e-comercio-exterior/pt-br/assuntos/comercio-exterior/estatisticas/base-de-dados-brutaData de referência dos dados (ano base): 1997-2020Data de publicação dos dados pela fonte: -Data de coleta dos dados na fonte: 06/12/2021Data de publicação dos dados no SNIF: 12/01/2022Observações: Classificação dos produtos florestais adotada pelo SFBFontes relacionadas: http://comexstat.mdic.gov.br/pt/home   Dados apresentados As estatísticas de comércio exterior são produzidas com base em dados extraídos diretamente do SISCOMEX e do Portal Único (Ministério da Economia), sistemas oficiais que gerenciam as exportações e importações brasileiras. Dessa forma, as informações que originam as estatísticas de comércio exterior são declaratórias, imputadas de boa-fé pelos próprios exportadores e importadores para compor os registros nos sistemas oficiais. Nomenclatura Comum do MERCOSUL (NCM) Os países-membros do MERCOSUL adotam, desde janeiro de 1997, a Nomenclatura Comum do MERCOSUL (NCM), que tem por base o Sistema Harmonizado, um método internacional de classificação de mercadorias, baseado em uma estrutura de códigos e respectivas descrições, criado em 1988. Este sistema foi criado para promover o desenvolvimento do comércio internacional, assim como aprimorar a coleta, a comparação e a análise das estatísticas, particularmente as de comércio exterior. Estados importadores (UF) Os dados de UF divulgados se referem às unidades da federação de destino da importação realizada, independentemente de onde esteja localizada a sede da empresa que realizou a operação de importação. Quantidade Estatística No detalhamento por NCM, cada produto tem sua unidade estatística. Grande parte dos produtos tem como unidade estatística o peso em quilogramas, mas existem outras: quilograma líquido, número (unidades), pares, dúzias, milheiro, tonelada. É importante ressaltar que não se deve somar quantidades estatísticas de NCMs que contenham unidades estatísticas diferentes. Valor FOB (U$) O valor FOB indica o preço da mercadoria em dólares americanos sob o Incoterm FOB (Free on Board), modalidade na qual o vendedor é responsável por embarcar a mercadoria enquanto o comprador assume o pagamento do frete, seguros e demais custos pós embarque. Nesse caso, o valor informado da mercadoria expressa o valor exclusivamente da mercadoria. Fonte: https://balanca.economia.gov.br/balanca/manual/Manual.pdf   Classificação dos produtos florestais adotada pelo SFB Para apresentar as informações por produto florestal, o Sistema Nacional de Informações Florestais estabeleceu uma classificação dos códigos NCM disponíveis. A classificação pode ser consultada na aba "Classificação" ou aqui.      Segmento: se o produto é madeireiro ou não madeireiro     Produto florestal: classificação do produto em questão     Especificação: algum detalhamento relativo à classificação do produto, quanto possível     Conífera/Não conífera: classificação feita a partir da descrição do nome NCM, quando possível     Identificação/Espécie: detalhamento a partir da descrição do nome NCM, quando possível     NO_NCM_POR: nome NCM em português (descrição do que é o produto)     CO_NCM: código NCM - 8 dígitos     Produto AGROSTAT: comparação entre a classificação adotada pelo SNIF para produtos florestais e a classificação do AgroStat/MAPA: http://indicadores.agricultura.gov.br/agrostat/index.htm Importante ressaltar que essa classificação (versão outubro/2020) passou a ser adotada a partir das...

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2012 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2015) Baixe aqui a tabela com os dados referentes ao painel acima. Data da atualização: 25/02/2016

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2012 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros (PFNM) - 2012Link:http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2012Data de publicação dos dados pela fonte: 2015Data de coleta dos dados na fonte: 25/02/2016Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2015) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de destino", podem estar disponíveis as seguintes opções: Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado importador da mercadoria; Consumo de bordo: As importações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - A consulta por países, na importação, leva em conta a ORIGEM da mercadoria, e não o país da empresa estrangeira que efetivamente fez a venda para o Brasil. Na maioria dos casos, a sede da empresa que vende é a mesma da fabricação da mercadoria. Contudo, há casos que isto não acontece. Dessa forma, o Brasil pode surgir dentre os países de origem.- Os dados de importação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais sobre os produtos analisados pelo Serviço Florestal Brasileir

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2013 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2015) Baixe aqui a tabela com os dados referentes ao painel acima. Data da atualização: 25/02/2016

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2013 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros (PFNM) - 2013Link:http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2013Data de publicação dos dados pela fonte: 2015Data de coleta dos dados na fonte: 25/02/2016Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2015) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de destino", podem estar disponíveis as seguintes opções: Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado importador da mercadoria; Consumo de bordo: As importações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - A consulta por países, na importação, leva em conta a ORIGEM da mercadoria, e não o país da empresa estrangeira que efetivamente fez a venda para o Brasil. Na maioria dos casos, a sede da empresa que vende é a mesma da fabricação da mercadoria. Contudo, há casos que isto não acontece. Dessa forma, o Brasil pode surgir dentre os países de origem.- Os dados de importação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2014 - Análise

Relatório analítico das importações PFNM - 2014: O produto não madeireiro mais importado no ano de 2014 foi a borracha natural. O mês de maior importação desse produto foi agosto. Os países Indonésia e Tailândia são as principais origens desse produto, com o principal destino sendo o estado de São Paulo. O segundo produto mais importado é a Castanha de Caju. O principal importador é o estado Ceará, sendo importado principalmente da Costa do Marfim. Os 5 países que mais exportam produtos não madeireiros para o Brasil, considerando o total em valor, são Indonésia (US$202.453.737), Tailândia (US$176.221.544), Malásia (US$62.301.234), Costa do Marfim (US$34.334.748) e Vietnã (US$17.000.610). Pode-se utilizar o filtro "Países de origem" para obter a informação apenas sobre esses países. Os 5 estados brasileiros que mais importam, em valor, são São Paulo (US$257.161.215), Bahia (US$65.086.402), Rio de Janeiro (US$65.463.772), Espírito Santo (US$60.671.716) e Rio Grande do Sul (US$50.962.937) . É importante ressaltar que, de acordo com a metodologia do MDIC, a variável "Estado de destino" credita os valores para o estado (UF) do domicílio fiscal da empresa importadora, independentemente do ponto por onde a mercadoria entrou no território nacional (porto, aeroporto, rodovia, etc). Pela série mensal, observa-se que os meses que possuem maior importação são julho e agosto.

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2014 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2015) Baixe aqui a tabela com os dados referentes ao painel acima.

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2014 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros (PFNM) - 2014Link:http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2014Data de publicação dos dados pela fonte: 2015Data de coleta dos dados na fonte: 25/02/2016Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2015) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de destino", podem estar disponíveis as seguintes opções: Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado importador da mercadoria; Consumo de bordo: As importações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - A consulta por países, na importação, leva em conta a ORIGEM da mercadoria, e não o país da empresa estrangeira que efetivamente fez a venda para o Brasil. Na maioria dos casos, a sede da empresa que vende é a mesma da fabricação da mercadoria. Contudo, há casos que isto não acontece. Dessa forma, o Brasil pode surgir dentre os países de origem.- Os dados de importação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais sobre os produtos an

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2015 - Análise

Relatório analítico das importações PFNM - 2015: O produto não madeireiro mais importado no ano de 2015 foi a borracha natural. O mês de maior exportação desse produto foi março. Os países Indonésia e Tailândia são as principais origens desse produto, com o principal destino sendo o estado de São Paulo. O segundo produto mais importado é a Castanha de Caju. O principal importador é o estado Ceará, sendo importado principalmente da Costa do Marfim. Os 5 países que mais exportam produtos não madeireiros para o Brasil, considerando o total em valor, são Indonésia (US$143.546.006), Tailândia (US$112.603.836), Costa do Marfim (US$50.621.786), Malásia (US$37.277.466) e Vietnã (US$18.002.488). Pode-se utilizar o filtro "Países de origem" para obter a informação apenas sobre esses países. Os 5 estados brasileiros que mais importam, em valor, são São Paulo (US$184.058.777), Bahia (US$51.514.886), Rio de Janeiro (US$48.786.924), Rio Grande do Sul (US$33.678.644) e Espírito Santo (US$22.208.997) . É importante ressaltar que, de acordo com a metodologia do MDIC, a variável "Estado de destino" credita os valores para o estado (UF) do domicílio fiscal da empresa importadora, independentemente do ponto por onde a mercadoria entrou no território nacional (porto, aeroporto, rodovia, etc). Pela série mensal, observa-se que o mês que possui maior importação é julho.

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2015 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2016) Baixe aqui a tabela com os dados referentes ao painel acima.

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2015 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros (PFNM) - 2015Link:http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2015Data de publicação dos dados pela fonte: 2016Data de coleta dos dados na fonte: 25/02/2016Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2016) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de destino", podem estar disponíveis as seguintes opções: Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado importador da mercadoria; Consumo de bordo: As importações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - A consulta por países, na importação, leva em conta a ORIGEM da mercadoria, e não o país da empresa estrangeira que efetivamente fez a venda para o Brasil. Na maioria dos casos, a sede da empresa que vende é a mesma da fabricação da mercadoria. Contudo, há casos que isto não acontece. Dessa forma, o Brasil pode surgir dentre os países de origem.- Os dados de importação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais sobre os produtos analisados pelo Serviço Florestal Brasileir

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2017 Parcial - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2017) Baixe aqui a tabela com os dados apresentados no painel acima. Data de atualização: 25/10/2017

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2017 Parcial - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros (PFNM) - 2017Link: http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2017Data de publicação dos dados pela fonte: 2017Data de coleta dos dados na fonte: 25/10/2017Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2017) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de destino", podem estar disponíveis as seguintes opções: a) Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado importador da mercadoria;b) Consumo de bordo: As importações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - A consulta por países, na importação, leva em conta a ORIGEM da mercadoria, e não o país da empresa estrangeira que efetivamente fez a venda para o Brasil. Na maioria dos casos, a sede da empresa que vende é a mesma da fabricação da mercadoria. Contudo, há casos que isto não acontece. Dessa forma, o Brasil pode surgir dentre os países de origem.- Os dados de importação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais sobre os produtos analisados pelo Serviço Florestal Brasileiro e os códigos NCM relacionados, clique aqui.- Os dados obtidos no Aliceweb apresentam o peso líquido (kg) do produto importado e o valor correspondente. A fim de informar a quantidade dos produtos na unidade de medida oficial de cada NCM, o Serviço Florestal Brasileiro utiliza fatores de conversão para transformar o peso líquido em tonelada ou metro cúbico, quando necessário. A tabela contendo a densidade utilizada pode ser encontrada aqui. O painel de importação apresenta as duas medidas: Quantidade (em tonelada ou metro cúbico) e kg líquido (kg).

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2016 - Análise

Relatório analítico das importações PFNM - 2016: O produto não madeireiro mais importado no ano de 2016, em valor e em quantidade, foi a Borracha natural. Setembro foi o mês de maior importação deste produto, tanto em valor quanto em quantidade. Os países Indonésia e Tailândia são as principais origens desse produto, com o principal destino sendo o estado de São Paulo. O segundo produto mais importado, em quantidade e em valor, é a Castanha de Caju. O principal importador é o estado do Ceará, sendo importado principalmente da Costa do Marfim. Os 5 países que mais exportam produtos não madeireiros para o Brasil, considerando o total em valor, são Indonésia (US$ 139.809.848), Tailândia (US$ 107.849.669), Costa do Marfim (US$ 54.589.910), Malásia (US$ 20.509.947) e Vietnã (US$ 18.396.734). Pode-se utilizar o filtro “Países de origem” para obter a informação apenas sobre esses países. Os 5 estados brasileiros que mais importam, em valor, são São Paulo (US$ 172.063.504), Bahia (US$ 54.056.349), Rio de Janeiro (US$ 48.865.334), Rio Grande do Sul (US$ 29.755.488) e Espírito Santo (US$ 16.216.197). É importante ressaltar que, de acordo com a metodologia do MDIC, a variável “Estado de destino” credita os valores para o estado (UF) do domicílio fiscal da empresa importadora, independentemente do ponto por onde a mercadoria entrou no território nacional (porto, aeroporto, rodovia, etc). Pela série mensal, observa-se que o mês que possui maior importação é setembro.

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2016 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2017) Baixe aqui a tabela com os dados referentes ao painel acima.

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2016 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros (PFNM) - 2016Link:http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2016Data de publicação dos dados pela fonte: 2017Data de coleta dos dados na fonte: 24/04/2017Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2017) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de destino", podem estar disponíveis as seguintes opções: Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado importador da mercadoria; Consumo de bordo: As importações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - A consulta por países, na importação, leva em conta a ORIGEM da mercadoria, e não o país da empresa estrangeira que efetivamente fez a venda para o Brasil. Na maioria dos casos, a sede da empresa que vende é a mesma da fabricação da mercadoria. Contudo, há casos que isto não acontece. Dessa forma, o Brasil pode surgir dentre os países de origem.- Os dados de importação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos.