Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Pesquisa Florestal
Início do conteúdo da página

Pesquisa Florestal

Publicado: Sexta, 13 de Abril de 2018, 18h36 | Última atualização em Quarta, 23 de Maio de 2018, 17h46 | Acessos: 335 | Categoria: Ensino e Pesquisa Florestal

Museu Paraense Emílio Goeldi - MPEG - Belém/PA

O Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) foi fundado em 1866 pelo naturalista Domingos Soares Ferreira Penna e é a mais antiga instituição científica da Amazônia e segundo maior museu de história natural do Brasil. Localizado em Belém do Pará, passou a ser administrado pelo governo federal em 1955 e é vinculado ao Ministério de Ciência e Tecnologia.

A instituição tem suas atividades distribuídas entre pesquisa, comunicação científica e formação de recursos humanos. As linhas de pesquisa estão organizadas em quatro coordenações: Ciências da Terra e Ecologia, Botânica, Zoologia e Ciências Humanas (Antropologia, Arqueologia e Linguística Indígena).

Laboratório de Produtos Florestais - LPF - Brasília/DF

O Laboratório de Produtos Florestais (LPF) é um Centro Especializado do Serviço Florestal Brasileiro que vem atuando, desde 1973, na área de tecnologia de madeira e outros produtos florestais, gerando e transferindo conhecimento capaz de contribuir para o desenvolvimento sustentável no setor florestal. As linhas de pesquisa do LPF são:

  • Linha 1. Caracterização Tecnológica de Produtos Florestais
  • Linha 2. Energia e Mudanças Climáticas
  • Linha 3. Utilização de Produtos Florestais
  • Linha 4. Aproveitamento de Resíduos Produtos Agroflorestais e Meio Ambiente.

Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo - IPT - São Paulo/SP

O Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo é vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo e conta com o Centro de Tecnologia de Recursos Florestais (CT-Floresta), que dispõe de laboratórios especializados na área de tecnologia da madeira. O CT-Floresta tem como missão produzir e transferir tecnologias para a cadeia produtiva da madeira e contribuir para a elaboração de políticas públicas, com vistas à produção florestal ambientalmente correta, economicamente viável e socialmente justa, fornecendo excelência no aproveitamento da madeira e seus subprodutos. As linhas de pesquisa do IPT na área florestal são:

  • Papel e celulose,
  • Árvores urbanas
  • Florestas e cadeia produtiva da madeira - tecnologias sustentáveis
  • Madeira e produtos derivados;
  • Móveis
  • Proteção da madeira (Preservação e biodeterioração)

Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA - Manaus/AM

O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) - ao longo dos anos, vem realizando estudos científicos do meio físico e das condições de vida da região amazônica para promover o bem-estar humano e o desenvolvimento socioeconômico regional. Atualmente, o INPA é referência mundial em Biologia Tropical.

As linhas de pesquisa do INPA na área florestal estão divididas nas áreas de concentração em MANEJO FLORESTAL (Ecologia e Fisiologia Florestal, Manejo da Floresta Amazônica e Manejo de Solos Florestais da Amazônia) e SILVICULTURA (Recursos Genéticos e Melhoramento de Espécies Nativas da Amazônia, Silvicultura Tropical e Sistemas Agroflorestais e Recuperação de Áreas Degradada).

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, foi criada em 1973. Sua missão é viabilizar soluções para o desenvolvimento sustentável do espaço rural A Embrapa dispõe de centros de pesquisa especializados, dentre estes, são centros de pesquisa voltados para a área florestal a Embrapa Amazônia Oriental, Embrapa Florestas e Embrapa Rondônia.

Quantidade de profissionais nos principais centros de pesquisa no Brasil

Investimento em Pesquisa Florestal no Brasil

Fim do conteúdo da página