SNIF - Perda da Cobertura Florestal - Amazônia - Metadados

Perda da Cobertura Florestal - Amazônia - Metadados

Identificação da informação


Fonte da informação: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
Título da publicação: Taxa anual de desmatamento da Amazônia Legal (Prodes)
Link: http://www.obt.inpe.br/prodes/
Data de referência dos dados (ano base): 2017
Data de publicação dos dados pela fonte: 2017
Data de coleta dos dados na fonte: 11/12/2017
Observações: -
Fontes relacionadas: - INPE (2015)INPE (2017)


Análise da informação
- O governo brasileiro faz o monitoramento da cobertura florestal da Amazônia por satélites, realizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), que conta com quatro sistemas operacionais: PRODES, DETER, DEGRAD e DETEX. Esses sistemas são complementares e foram concebidos para atender diferentes objetivos

Identificação da informação


Fonte da informação: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
Título da publicação: Alertas de Alteração na Cobertura Florestal (DETER)
Link: http://www.obt.inpe.br/deter/
Data de referência dos dados (ano base): 2017
Data de publicação dos dados pela fonte: 2017
Data de coleta dos dados na fonte: 11/12/2017
Observações: - Os dados presentes no painel do desmatamento do bioma Amazônia foram adaptados pelo SFB. Por este fato, os dados estão diferentes dos apresentados pelo PRODES que considera a Amazônia Legal. Além disso, estes dados representam a área desmatada e não a taxa de desmatamento divulgada pelo PRODES. A área de desmatamento divulgada pelo PRODES pode ser acessada clicando aqui.
Fontes relacionadas: -


Análise da informação
- O Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (DETER), desenvolvido pelo INPE em 2004, utiliza dados do sensor MODIS do satélite Terra/Aqua e do Sensor WFI do satélite CBERS, para divulgar mensalmente um mapa de alertas para áreas com mais de 25 hectares, que indica tanto, áreas totalmente desmatadas (corte raso) como áreas em processo de desmatamento por degradação florestal progressiva.

Identificação da informação

 
Fonte da informação: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
Título da publicação: Dados do mapeamento da área de degradação florestal na Amazônia brasileira (DEGRAD)
Link: http://www.obt.inpe.br/degrad/
Data de referência dos dados (ano base): 2015
Data de publicação dos dados pela fonte: 2015
Data de coleta dos dados na fonte: 19/01/2016
Observações: -
Fontes relacionadas: -


Análise da informação
- O Sistema DEGRAD, desenvolvido pelo INPE em 2007, utiliza imagens dos satélites LANDSAT e CBERS para mapear anualmente áreas em processo de desmatamento, onde a cobertura florestal ainda não foi totalmente removida e, portanto, não computadas pelo sistema PRODES. O DEGRAD mapeou a degradação florestal na Amazônia para os anos de 2007, 2008, 2009 e 2010. Em 2007, foram 15.987,10 km² mapeados como área de floresta degradada. Destes, 1.982 km² foram convertidos para corte raso em 2008, e, portanto, contabilizada pelo PRODES. Neste mesmo ano, 27.417,10 km² foram mapeados como área de floresta degradada. Já em 2009, foram mapeados 13.301 Km² de floresta degradada e em 2010 esse valor foi reduzido para 7.508 km².