SNIF - Estoque das Florestas - Carbono

http://snif.florestal.gov.br/pt-br/estoques-das-florestas/623-estoque-das-florestas-carbono


Última atualização em Sexta, 03 de Abril de 2020, 13h05


Estoque das Florestas - Carbono

O carbono representa cerca de 50% da biomassa. O carbono encontra-se estocado nos diversos "compartimentos" de biomassa nas florestas, ou seja, na biomassa viva (acima e abaixo do solo), na biomassa morta e na matéria orgânica do solo.

Veja a seguir os compartimentos de reserva de Carbono nas florestas.

  • Carbono na biomassa viva acima do solo - Inclui troncos, galhos, copa, sementes e folhas.
  • Carbono na biomassa viva abaixo do solo - Inclui raízes vivas, excluindo aquelas pequenas (diâmetro < 2 milímetros) porque não podem ser distinguidas da matéria orgânica do solo ou da serapilheira.
  • Carbono na biomassa morta - Carbono de toda a biomassa lenhosa morta que não faz parte da serapilheira. Inclui o que já está caído no solo, as raízes mortas e os galhos com diâmetros superiores a 10 centímetros.
  • Carbono na serapilheira - Carbono de toda a biomassa morta com diâmetro inferior ao diâmetro mínimo exigido pelo Brasil para medir madeira morta, em vários estágios de decomposição por cima do solo mineral ou orgânico.
  • Carbono do solo - Carbono orgânico nos solos minerais e orgânicos a uma profundidade específica e aplicada de maneira coerente em todas as séries cronológicas.

A FAO recomenda medir a quantidade de carbono existente em cada um desses compartimentos, sendo posteriormente somadas para calcular o carbono total na floresta. Em geral, a maior parte da biomassa vegetal encontra-se na parte área das árvores de maior diâmetro (80%), exceto no bioma Cerrado, onde a biomassa vegetal concentra-se nas raízes (biomassa subterrânea - 70%), por isso chamada de "floresta invertida".