SNIF - Dados complementares - Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros

Dados complementares - Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2018 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2019) Data da atualização: 14/02/2020

Série histórica das importações (PFNM) - Painel Interativo

Aguardando novo Painel

Série histórica das importações (PFNM) - Tabelas e Gráficos

  Ano Produto PFNMUnidade de medida200820092010201120122013201420152016 Quantidade de importação dos principais produtos florestais não madeireiros Borracha natural Tonelada 243.708 161.348 260.795 234.937 192.737 235.651 241.443 219.085 234.194 Castanha de Caju Tonelada 9.468 4.516 3 43.699 59.460 42.193 11.831 26.455 10.243 Castanha do Pará Tonelada 129 33 344 175 223 32 427 90 328 Ceras Vegetais Tonelada 54 45 46 258 1.225 2.292 1.703 1.064 65 Erva-mate Tonelada 4.598 3.331 5.676 3.153 216 2.550 406 48 135 Extratos Tanantes Tonelada 2.197 2.029 2.524 1.959 1.989 1.740 1.902 769 635 Gomas não elásticas Tonelada 0 0 10 0 0 0 0 0 0 Óleo de Babaçu Tonelada   1.975   0 0 0 1 2 0 Óleo de Cabreúva Tonelada 1 2 2 1 2 1 1 2 1 Óleo de Cedro Tonelada 42 45 58 55 55 53 60 66 63 Óleo de Eucalipto Tonelada 196 228 246 194 187 193 220 214 202 Óleo de Jojoba Tonelada 11 9 9 18 10 13 4 5 4 Óleo de Pau Rosa Tonelada 1 1 0 0 0 0 0 0 0 Óleo de Pau Santo Tonelada 6 7 6 7 9 10 9 9 6 Palmito Tonelada   17 16   0   21 196 43 Resinóides Vegetais Tonelada 24 23 30 35 25 30 20 11 12    Ano Produto PFNM200820092010201120122013201420152016 Valor (US$) de importação dos principais produtos florestais não madeireiros Borracha natural 666.385.451 283.015.889 790.432.663 1.101.721.276 662.299.498 645.093.565 494.364.343 341.066.977 321.730.336 Castanha de Caju 6.903.609 3.170.968 24.266 57.396.219 58.072.238 29.477.852 10.543.583 30.313.839 16.294.759 Castanha do Pará 506.098 50.331 2.157.891 1.237.883 1.921.529 260.560 2.917.978 426.452 2.214.403 Ceras Vegetais 295.899 255.716 258.992 487.775 1.711.763 2.616.067 2.182.289 1.310.188 540.150 Erva-mate 2.572.154 2.195.126 4.090.929 2.944.493 258.885 3.057.396 767.636 154.206 213.636 Extratos Tanantes 2.850.904 2.348.146 3.274.695 2.869.979 3.363.324 2.874.419 3.005.441 1.200.544 961.378 Gomas não elásticas 250 885 23.691 468 1.203 11.989 5.385 1.922 221 Óleo de Babaçu   1.625.375   5.645 1.179 2.088 6.649 14.644 1.532 Óleo de Cabreúva 27.147 49.603 55.907 18.455 42.701 44.856 49.429 137.853 59.376 Óleo de Cedro 678.418 724.844 1.096.730 1.132.452 1.238.340 1.215.884 1.401.446 1.571.226 1.618.090 Óleo de Eucalipto 1.505.282 1.922.702 2.581.169 2.887.973 2.469.273 2.409.213 2.934.042 3.015.400 3.136.448 Óleo de Jojoba 161.631 133.387 217.857 461.518 371.505 495.717 122.119 109.372 80.842 Óleo de Pau Rosa 47.067 46.673 2.501 5.771 1.200 1.713 2.497 1.850 2.127 Óleo de Pau Santo 52.325 78.608 71.401 111.361 168.248 212.410 195.411 190.779 130.829 Palmito   36.540 32.760   27   96.620 836.573 158.644 Resinóides Vegetais 1.204.716 1.103.523 1.296.637 1.397.631 1.394.884 1.491.555 1.136.542 935.752 913.537 Taninos 867.963 508.873 2.207.892 1.794.335 6.318.632 1.499.924 4.203.194 4.570.734 5.645.418   Quantidade e valor de importação dos principais produtos florestais não madeireiros, por ano e segmento  Fonte: Brasil/MDIC (2017). Baixe aqui a tabela referente aos dados apresentados nas tabelas e gráficos acima. Data da atualização: 24/04/2017

Série histórica das importações (PFNM) - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Brasil/MDIC Título da publicação: Série histórica das importações (PFNM)Link: - Data de referência dos dados (ano base): 208-2016Data de publicação dos dados pela fonte: - Data de coleta dos dados na fonte: 24/04/2017Observações:Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2017) Análise da informação                -                

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2012 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2015) Baixe aqui a tabela com os dados referentes ao painel acima. Data da atualização: 25/02/2016

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2012 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros (PFNM) - 2012Link:http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2012Data de publicação dos dados pela fonte: 2015Data de coleta dos dados na fonte: 25/02/2016Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2015) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de destino", podem estar disponíveis as seguintes opções: Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado importador da mercadoria; Consumo de bordo: As importações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - A consulta por países, na importação, leva em conta a ORIGEM da mercadoria, e não o país da empresa estrangeira que efetivamente fez a venda para o Brasil. Na maioria dos casos, a sede da empresa que vende é a mesma da fabricação da mercadoria. Contudo, há casos que isto não acontece. Dessa forma, o Brasil pode surgir dentre os países de origem.- Os dados de importação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais sobre os produtos analisados pelo Serviço Florestal Brasileir

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2013 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2015) Baixe aqui a tabela com os dados referentes ao painel acima. Data da atualização: 25/02/2016

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2013 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros (PFNM) - 2013Link:http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2013Data de publicação dos dados pela fonte: 2015Data de coleta dos dados na fonte: 25/02/2016Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2015) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de destino", podem estar disponíveis as seguintes opções: Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado importador da mercadoria; Consumo de bordo: As importações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - A consulta por países, na importação, leva em conta a ORIGEM da mercadoria, e não o país da empresa estrangeira que efetivamente fez a venda para o Brasil. Na maioria dos casos, a sede da empresa que vende é a mesma da fabricação da mercadoria. Contudo, há casos que isto não acontece. Dessa forma, o Brasil pode surgir dentre os países de origem.- Os dados de importação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2014 - Análise

Relatório analítico das importações PFNM - 2014: O produto não madeireiro mais importado no ano de 2014 foi a borracha natural. O mês de maior importação desse produto foi agosto. Os países Indonésia e Tailândia são as principais origens desse produto, com o principal destino sendo o estado de São Paulo. O segundo produto mais importado é a Castanha de Caju. O principal importador é o estado Ceará, sendo importado principalmente da Costa do Marfim. Os 5 países que mais exportam produtos não madeireiros para o Brasil, considerando o total em valor, são Indonésia (US$202.453.737), Tailândia (US$176.221.544), Malásia (US$62.301.234), Costa do Marfim (US$34.334.748) e Vietnã (US$17.000.610). Pode-se utilizar o filtro "Países de origem" para obter a informação apenas sobre esses países. Os 5 estados brasileiros que mais importam, em valor, são São Paulo (US$257.161.215), Bahia (US$65.086.402), Rio de Janeiro (US$65.463.772), Espírito Santo (US$60.671.716) e Rio Grande do Sul (US$50.962.937) . É importante ressaltar que, de acordo com a metodologia do MDIC, a variável "Estado de destino" credita os valores para o estado (UF) do domicílio fiscal da empresa importadora, independentemente do ponto por onde a mercadoria entrou no território nacional (porto, aeroporto, rodovia, etc). Pela série mensal, observa-se que os meses que possuem maior importação são julho e agosto.

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2014 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2015) Baixe aqui a tabela com os dados referentes ao painel acima.

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2014 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros (PFNM) - 2014Link:http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2014Data de publicação dos dados pela fonte: 2015Data de coleta dos dados na fonte: 25/02/2016Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2015) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de destino", podem estar disponíveis as seguintes opções: Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado importador da mercadoria; Consumo de bordo: As importações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - A consulta por países, na importação, leva em conta a ORIGEM da mercadoria, e não o país da empresa estrangeira que efetivamente fez a venda para o Brasil. Na maioria dos casos, a sede da empresa que vende é a mesma da fabricação da mercadoria. Contudo, há casos que isto não acontece. Dessa forma, o Brasil pode surgir dentre os países de origem.- Os dados de importação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais sobre os produtos an

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2015 - Análise

Relatório analítico das importações PFNM - 2015: O produto não madeireiro mais importado no ano de 2015 foi a borracha natural. O mês de maior exportação desse produto foi março. Os países Indonésia e Tailândia são as principais origens desse produto, com o principal destino sendo o estado de São Paulo. O segundo produto mais importado é a Castanha de Caju. O principal importador é o estado Ceará, sendo importado principalmente da Costa do Marfim. Os 5 países que mais exportam produtos não madeireiros para o Brasil, considerando o total em valor, são Indonésia (US$143.546.006), Tailândia (US$112.603.836), Costa do Marfim (US$50.621.786), Malásia (US$37.277.466) e Vietnã (US$18.002.488). Pode-se utilizar o filtro "Países de origem" para obter a informação apenas sobre esses países. Os 5 estados brasileiros que mais importam, em valor, são São Paulo (US$184.058.777), Bahia (US$51.514.886), Rio de Janeiro (US$48.786.924), Rio Grande do Sul (US$33.678.644) e Espírito Santo (US$22.208.997) . É importante ressaltar que, de acordo com a metodologia do MDIC, a variável "Estado de destino" credita os valores para o estado (UF) do domicílio fiscal da empresa importadora, independentemente do ponto por onde a mercadoria entrou no território nacional (porto, aeroporto, rodovia, etc). Pela série mensal, observa-se que o mês que possui maior importação é julho.

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2015 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2016) Baixe aqui a tabela com os dados referentes ao painel acima.

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2015 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros (PFNM) - 2015Link:http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2015Data de publicação dos dados pela fonte: 2016Data de coleta dos dados na fonte: 25/02/2016Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2016) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de destino", podem estar disponíveis as seguintes opções: Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado importador da mercadoria; Consumo de bordo: As importações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - A consulta por países, na importação, leva em conta a ORIGEM da mercadoria, e não o país da empresa estrangeira que efetivamente fez a venda para o Brasil. Na maioria dos casos, a sede da empresa que vende é a mesma da fabricação da mercadoria. Contudo, há casos que isto não acontece. Dessa forma, o Brasil pode surgir dentre os países de origem.- Os dados de importação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais sobre os produtos analisados pelo Serviço Florestal Brasileir

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2017 Parcial - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2017) Baixe aqui a tabela com os dados apresentados no painel acima. Data de atualização: 25/10/2017

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2017 Parcial - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros (PFNM) - 2017Link: http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2017Data de publicação dos dados pela fonte: 2017Data de coleta dos dados na fonte: 25/10/2017Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2017) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de destino", podem estar disponíveis as seguintes opções: a) Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado importador da mercadoria;b) Consumo de bordo: As importações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - A consulta por países, na importação, leva em conta a ORIGEM da mercadoria, e não o país da empresa estrangeira que efetivamente fez a venda para o Brasil. Na maioria dos casos, a sede da empresa que vende é a mesma da fabricação da mercadoria. Contudo, há casos que isto não acontece. Dessa forma, o Brasil pode surgir dentre os países de origem.- Os dados de importação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais sobre os produtos analisados pelo Serviço Florestal Brasileiro e os códigos NCM relacionados, clique aqui.- Os dados obtidos no Aliceweb apresentam o peso líquido (kg) do produto importado e o valor correspondente. A fim de informar a quantidade dos produtos na unidade de medida oficial de cada NCM, o Serviço Florestal Brasileiro utiliza fatores de conversão para transformar o peso líquido em tonelada ou metro cúbico, quando necessário. A tabela contendo a densidade utilizada pode ser encontrada aqui. O painel de importação apresenta as duas medidas: Quantidade (em tonelada ou metro cúbico) e kg líquido (kg).

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2016 - Análise

Relatório analítico das importações PFNM - 2016: O produto não madeireiro mais importado no ano de 2016, em valor e em quantidade, foi a Borracha natural. Setembro foi o mês de maior importação deste produto, tanto em valor quanto em quantidade. Os países Indonésia e Tailândia são as principais origens desse produto, com o principal destino sendo o estado de São Paulo. O segundo produto mais importado, em quantidade e em valor, é a Castanha de Caju. O principal importador é o estado do Ceará, sendo importado principalmente da Costa do Marfim. Os 5 países que mais exportam produtos não madeireiros para o Brasil, considerando o total em valor, são Indonésia (US$ 139.809.848), Tailândia (US$ 107.849.669), Costa do Marfim (US$ 54.589.910), Malásia (US$ 20.509.947) e Vietnã (US$ 18.396.734). Pode-se utilizar o filtro “Países de origem” para obter a informação apenas sobre esses países. Os 5 estados brasileiros que mais importam, em valor, são São Paulo (US$ 172.063.504), Bahia (US$ 54.056.349), Rio de Janeiro (US$ 48.865.334), Rio Grande do Sul (US$ 29.755.488) e Espírito Santo (US$ 16.216.197). É importante ressaltar que, de acordo com a metodologia do MDIC, a variável “Estado de destino” credita os valores para o estado (UF) do domicílio fiscal da empresa importadora, independentemente do ponto por onde a mercadoria entrou no território nacional (porto, aeroporto, rodovia, etc). Pela série mensal, observa-se que o mês que possui maior importação é setembro.

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2016 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2017) Baixe aqui a tabela com os dados referentes ao painel acima.

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2016 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros (PFNM) - 2016Link:http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2016Data de publicação dos dados pela fonte: 2017Data de coleta dos dados na fonte: 24/04/2017Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2017) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de destino", podem estar disponíveis as seguintes opções: Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado importador da mercadoria; Consumo de bordo: As importações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - A consulta por países, na importação, leva em conta a ORIGEM da mercadoria, e não o país da empresa estrangeira que efetivamente fez a venda para o Brasil. Na maioria dos casos, a sede da empresa que vende é a mesma da fabricação da mercadoria. Contudo, há casos que isto não acontece. Dessa forma, o Brasil pode surgir dentre os países de origem.- Os dados de importação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos.