SNIF - Dados complementares - Importação - Produtos Florestais Madeireiros

Dados complementares - Importação - Produtos Florestais Madeireiros

Importação - Produtos Florestais Madeireiros 2018 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2019) Data da atualização: 14/02/2020

Série histórica das importações (PFM) - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Brasil/MDIC Título da publicação: Série histórica das importações (PFM)Link: - Data de referência dos dados (ano base): 208-2016Data de publicação dos dados pela fonte: - Data de coleta dos dados na fonte: 24/04/2017Observações:Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2017) Análise da informação                -

Série histórica das importações (PFM) - Tabelas e Gráficos

  Ano Produto PFMUnidade de medida200820092010201120122013201420152016 Quantidade de importação dos principais produtos florestais madeireiros Carvão vegetal Tonelada 354.854 84.762 124.180 110.460 77.354 38.833 41.256 12.613 3.997 Cavacos e partículas Metro cúbico 1.984 265 11.249 946 368 377 537 613 796 Madeira em tora Metro cúbico 18.877 25.998 26.004 28.783 25.400 22.399 20.182 20.148 15.837 Madeira serrada Metro cúbico 112.938 99.975 84.298 58.173 44.537 35.892 33.484 28.390 29.998 Outras polpas Tonelada 4.467 7.663 9.637 7.525 10.586 7.973 9.782 9.711 14.277 Outros aglomerados Tonelada 521 438 500 658 839 838 886 743 502 Painéis de madeira - Aglomerados: OSB Metro cúbico 329 357 167 234 199 286 528 148 43 Painéis de madeira - Aglomerados: partículas e Outros Metro cúbico 51.670 39.815 18.381 3.701 4.702 8.448 4.994 554 1.014 Painéis de madeira - Compensados Metro cúbico 4.020 3.524 3.531 1.754 2.228 2.417 2.029 1.446 738 Painéis de madeira - Laminados Metro cúbico 13.952 10.105 10.239 8.741 8.243 9.636 9.342 5.439 4.716 Painéis de madeira - Painéis de Fibra - Chapa de fibra Metro cúbico 11.752 2.462 11.245 10.152 12.906 10.601 5.635 7.817 4.777 Painéis de madeira - Painéis de Fibra - MDF Metro cúbico 239.757 142.575 191.158 230.389 129.711 120.531 89.603 14.049 3.485 Painéis de madeira - Painéis de Fibra - Outros Metro cúbico 3.203 11 619 307 370 429 703 262 141 Papel e papelão Tonelada 1.210.330 1.005.252 1.390.041 1.316.301 1.280.773 1.150.245 1.145.008 775.313 617.451 Papel reciclado Tonelada 18.833 12.845 20.136 10.949 8.166 10.005 24.949 5.381 12.698 Pellets de madeira Tonelada         305 1.160 454 367 829 Polpa de madeira (Celulose) Tonelada 340.940 375.889 424.404 410.043 422.984 443.915 429.074 423.905 374.300 Produtos Secundários da madeira Tonelada 13.514 20.223 23.357 39.178 47.663 82.331 44.042 32.645 39.876 Produtos Secundários de papel Tonelada 142.982 101.794 138.978 178.902 147.367 157.456 147.836 116.758 85.867 Resíduos de madeira Metro cúbico 296.023 263.391 275.619 244.818 148.248 127.560 139.776 107.713 84.607    Ano Produto PFM200820092010201120122013201420152016 Valor (US$) de importação dos principais produtos florestais madeireiros Carvão vegetal 19.164.270 6.934.235 11.541.107 12.177.471 8.666.697 5.227.017 6.165.192 3.170.754 2.872.344 Cavacos e partículas 74.400 305.641 177.665 352.910 385.043 348.329 508.219 385.748 542.060 Madeira em tora 1.373.168 2.611.045 1.154.646 1.338.089 1.123.798 1.037.180 923.545 793.427 537.191 Madeira serrada 18.156.513 15.395.180 14.736.217 18.818.503 22.620.198 18.859.910 26.314.840 30.185.694 34.850.539 Outras polpas 8.087.961 11.786.312 15.526.275 17.317.785 21.324.479 13.163.128 14.828.939 13.562.448 19.452.605 Outros aglomerados 4.744.498 3.897.011 4.485.590 5.725.522 5.656.240 5.319.060 6.437.892 4.819.165 4.166.477 Painéis de madeira - Aglomerados: OSB 133.960 114.520 94.469 120.718 100.840 156.981 282.777 138.784 16.109 Painéis de madeira - Aglomerados: partículas e Outros 15.883.024 8.812.662 5.289.409 1.836.820 2.707.743 3.057.227 1.054.888 344.728 543.771 Painéis de madeira - Compensados 3.005.570 1.616.870 2.386.668 1.747.776 2.657.746 3.695.125 2.727.348 2.272.709 1.535.918 Painéis de madeira - Laminados 14.763.922 9.456.361 9.875.087 9.095.445 8.034.263 10.761.982 14.473.225 9.963.791 7.256.448 Painéis de madeira - Painéis de Fibra - Chapa de...

Série histórica das importações (PFM) - Painel Interativo

Aguardando novo Painel

Importação - Produtos Florestais Madeireiros 2012 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2015) Baixe aqui a tabela com os dados referentes ao painel acima. Data da atualização: 25/02/2016

Importação - Produtos Florestais Madeireiros 2012 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Importação - Produtos Florestais Madeireiros (PFM) - 2012Link: http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2012Data de publicação dos dados pela fonte: 2015Data de coleta dos dados na fonte: 25/02/2016Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2015) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de destino", podem estar disponíveis as seguintes opções: Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado importador da mercadoria; Consumo de bordo: As importações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - A consulta por países, na importação, leva em conta a ORIGEM da mercadoria, e não o país da empresa estrangeira que efetivamente fez a venda para o Brasil. Na maioria dos casos, a sede da empresa que vende é a mesma da fabricação da mercadoria. Contudo, há casos que isto não acontece. Dessa forma, o Brasil pode surgir dentre os países de origem.- Os dados de importação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais sobre os produtos analisados pelo Serviço Florestal Brasileiro e os códigos NCM relacionados, clique aqui.- Os dados obtidos no Aliceweb apresentam o peso líquido (kg) do produto importado e o valor correspondente. A fim de informar a quantidade dos produtos na unidade de medida oficial de cada NCM, o Serviço Florestal Brasileiro utiliza fatores de conversão para transformar o peso líquido em tonelada ou metro cúbico, quando necessário. A tabela contendo a densidade utilizada pode ser encontrada aqui. O painel de importação apresenta as duas medidas: Quantidade (em tonelada ou metro cúbico) e kg líquido (kg).

Importação - Produtos Florestais Madeireiros 2013 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2015) Baixe aqui a tabela de dados referentes ao painel acima. Data da atualização: 25/02/2016

Importação - Produtos Florestais Madeireiros 2013 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Importação - Produtos Florestais Madeireiros (PFM) - 2013Link: http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2013Data de publicação dos dados pela fonte: 2015Data de coleta dos dados na fonte: 25/02/2016Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2015) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de destino", podem estar disponíveis as seguintes opções: Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado importador da mercadoria; Consumo de bordo: As importações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - A consulta por países, na importação, leva em conta a ORIGEM da mercadoria, e não o país da empresa estrangeira que efetivamente fez a venda para o Brasil. Na maioria dos casos, a sede da empresa que vende é a mesma da fabricação da mercadoria. Contudo, há casos que isto não acontece. Dessa forma, o Brasil pode surgir dentre os países de origem.- Os dados de importação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais sobre os produtos analisados pelo Serviço Florestal Brasileiro e os códigos NCM relacionados, clique aqui.- Os dados obtidos no Aliceweb apresentam o peso líquido (kg) do produto importado e o valor correspondente. A fim de informar a quantidade dos produtos na unidade de medida oficial de cada NCM, o Serviço Florestal Brasileiro utiliza fatores de conversão para transformar o peso líquido em tonelada ou metro cúbico, quando necessário. A tabela contendo a densidade utilizada pode ser encontrada aqui. O painel de importação apresenta as duas medidas: Quantidade (em tonelada ou metro cúbico) e kg líquido (kg).

Importação - Produtos Florestais Madeireiros 2014 - Análise

Relatório analítico das importações PFM - 2014: Os produtos mais importados no ano de 2014 foram Papel e Papelão (tanto em quantidade quanto em valor). O mês de maior importação desse produto foi julho. Os países Canadá e China são as principais origens desse produto, com o principal destino sendo o estado de São Paulo. O segundo produto mais importado em valor são os Produtos Secundários de Papel. O principal importador é o também o estado de São Paulo, sendo importado principalmente da China e Estados Unidos. O segundo produto mais importado em quantidade é a Celulose, vindo da Argentina e Estados Unidos principalmente para São Paulo e Paraná. Os 5 países que mais exportam produtos madeireiros para o Brasil, considerando o total em valor, são China (US$382.021.380), Estado Unidos (US$379.178.105), Alemanha (US$226.865.652), Argentina (US$209.189.048) e Canadá (US$167.477.993). Pode-se utilizar o filtro "Países de origem" para obter a informação apenas sobre esses países. Os 5 estados brasileiros que mais importam, em valor, são São Paulo (US$1.108.197.260), Paraná (US$372.724.421), Santa Catarina (US$175.644.710), Rio de Janeiro (US$123.628.572) e Rio Grande do Sul (US$114.771.641) . É importante ressaltar que, de acordo com a metodologia do MDIC, a variável "Estado de destino" credita os valores para o estado (UF) do domicílio fiscal da empresa importadora, independentemente do ponto por onde a mercadoria entrou no território nacional (porto, aeroporto, rodovia, etc).. Pela série mensal, observa-se que os meses que possuem maior importação são julho, outubro, setembro e janeiro.

Importação - Produtos Florestais Madeireiros 2014 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2015) Baixe aqui a tabela com os dados referentes ao painel acima.

Importação - Produtos Florestais Madeireiros 2014 - Metadados

- Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de destino", podem estar disponíveis as seguintes opções: Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado importador da mercadoria; Consumo de bordo: As importações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - A consulta por países, na importação, leva em conta a ORIGEM da mercadoria, e não o país da empresa estrangeira que efetivamente fez a venda para o Brasil. Na maioria dos casos, a sede da empresa que vende é a mesma da fabricação da mercadoria. Contudo, há casos que isto não acontece. Dessa forma, o Brasil pode surgir dentre os países de origem.- Os dados de importação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais sobre os produtos analisados pelo Serviço Florestal Brasileiro e os códigos NCM relacionados, clique aqui.- Os dados obtidos no Aliceweb apresentam o peso líquido (kg) do produto importado e o valor correspondente. A fim de informar a quantidade dos produtos na unidade de medida oficial de cada NCM, o Serviço Florestal Brasileiro utiliza fatores de conversão para transformar o peso líquido em tonelada ou metro cúbico, quando necessário. A tabela contendo a densidade utilizada pode ser encontrada aqui. O painel de importação apresenta as duas medidas: Quantidade (em tonelada ou metro cúbico) e kg líquido (kg).

Importação - Produtos Florestais Madeireiros 2015 - Análise

Relatório analítico das importações PFM - 2015: Os produtos mais importados no ano de 2015 foram Papel e Papelão (tanto em quantidade quanto em valor). O mês de maior importação desse produto foi março. Os países Canadá e China são as principais origens desse produto, com o principal destino sendo o estado de São Paulo. O segundo produto mais importado em valor são os Produtos Secundários de Papel. O principal importador é o também o estado de São Paulo, sendo importado principalmente da China e Espanha. O segundo produto mais importado em quantidade é a Celulose, vindo dos Estados Unidos e da Argentina principalmente para São Paulo e Paraná. Os 5 países que mais exportam produtos madeireiros para o Brasil, considerando o total em valor, são Estado Unidos (US$335.305.592), China (US$277.169.306), Argentina (US$163.733.665), Alemanha (US$123.278.553) e Canadá (US$104.902.227). Pode-se utilizar o filtro "Países de origem" para obter a informação apenas sobre esses países. Os 5 estados brasileiros que mais importam, em valor, são São Paulo (US$878.158.999), Paraná (US$255.792.619), Santa Catarina (US$130.184.085), Rio Grande do Sul (US$79.504.495) e Rio de Janeiro (US$71.464.689). É importante ressaltar que, de acordo com a metodologia do MDIC, a variável "Estado de destino" credita os valores para o estado (UF) do domicílio fiscal da empresa importadora, independentemente do ponto por onde a mercadoria entrou no território nacional (porto, aeroporto, rodovia, etc). Pela série mensal, observa-se que os meses que possuem maior importação, em valor, são janeiro e março.

Importação - Produtos Florestais Madeireiros 2015 - Painel Interativo

Fonte: Brasil/MDIC (2016) Baixe aqui a tabela com os dados referentes ao painel acima.

Importação - Produtos Florestais Madeireiros 2015 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Importação - Produtos Florestais Madeireiros (PFM) - 2015Link: http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2015Data de publicação dos dados pela fonte: 2016Data de coleta dos dados na fonte: 25/02/2016Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2016) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de destino", podem estar disponíveis as seguintes opções: Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado importador da mercadoria; Consumo de bordo: As importações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - A consulta por países, na importação, leva em conta a ORIGEM da mercadoria, e não o país da empresa estrangeira que efetivamente fez a venda para o Brasil. Na maioria dos casos, a sede da empresa que vende é a mesma da fabricação da mercadoria. Contudo, há casos que isto não acontece. Dessa forma, o Brasil pode surgir dentre os países de origem.- Os dados de importação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais sobre os produtos analisados pelo Serviço Florestal Brasileiro e os códigos NCM relacionados, clique aqui.- Os dados obtidos no Aliceweb apresentam o peso líquido (kg) do produto importado e o valor correspondente. A fim de informar a quantidade dos produtos na unidade de medida oficial de cada NCM, o Serviço Florestal Brasileiro utiliza fatores de conversão para transformar o peso líquido em tonelada ou metro cúbico, quando necessário. A tabela contendo a densidade utilizada pode ser encontrada aqui. O painel de importação apresenta as duas medidas: Quantidade (em tonelada ou metro cúbico) e kg líquido (kg).

Importação - Produtos Florestais Madeireiros 2017 Parcial - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2017) Baixe aqui a tabela com os dados apresentados no painel acima. Data de atualização: 25/10/2017

Importação - Produtos Florestais Madeireiros 2017 Parcial - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Importação - Produtos Florestais Madeireiros (PFM) - 2017Link: http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2017Data de publicação dos dados pela fonte: 2017Data de coleta dos dados na fonte: 25/10/2017Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2017) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de destino", podem estar disponíveis as seguintes opções: a) Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado importador da mercadoria;b) Consumo de bordo: As importações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - A consulta por países, na importação, leva em conta a ORIGEM da mercadoria, e não o país da empresa estrangeira que efetivamente fez a venda para o Brasil. Na maioria dos casos, a sede da empresa que vende é a mesma da fabricação da mercadoria. Contudo, há casos que isto não acontece. Dessa forma, o Brasil pode surgir dentre os países de origem.- Os dados de importação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais sobre os produtos analisados pelo Serviço Florestal Brasileiro e os códigos NCM relacionados, clique aqui.- Os dados obtidos no Aliceweb apresentam o peso líquido (kg) do produto importado e o valor correspondente. A fim de informar a quantidade dos produtos na unidade de medida oficial de cada NCM, o Serviço Florestal Brasileiro utiliza fatores de conversão para transformar o peso líquido em tonelada ou metro cúbico, quando necessário. A tabela contendo a densidade utilizada pode ser encontrada aqui. O painel de importação apresenta as duas medidas: Quantidade (em tonelada ou metro cúbico) e kg líquido (kg).

Importação - Produtos Florestais Madeireiros 2016 - Análise

Relatório analítico das importações PFM - 2016: Os produtos mais importados no ano de 2016 foram Papel e Papelão (tanto em quantidade quanto em valor). O mês de maior importação desse produto foi setembro. Os países Canadá e China são as principais origens desse produto, com o principal destino sendo o estado de São Paulo. O segundo produto mais importado em valor são os Produtos Secundários de Papel. O principal importador é o também estado de São Paulo, sendo importado principalmente da China e Espanha. O segundo mais importado em quantidade é a Celulose, vindo dos Estados Unidos e Argentina principalmente para São Paulo e Paraná. Os 5 países que mais exportam produtos madeireiros para o Brasil, considerando o total em valor, são Estados Unidos (US$ 299.330.492), China (US$ 221.121.652), Argentina (US$ 120.127.112), Alemanha (US$ 105.317.667) e Finlândia (US$ 66.834.000). Pode-se utilizar o filtro “Países de origem” para obter informação apenas sobre esses países. Os 5 estados brasileiros que mais importam, em valor, são São Paulo (US$ 689.835.570), Paraná (US$ 216.862.567), Santa Catarina (US$ 92.344.898), Rio Grande do Sul (US$ 61.174.218) e Rio de Janeiro (US$ 58.560.099). É importante ressaltar que, de acordo com a metodologia do MDIC, a variável “Estado de destino” credita os valores para o estado (UF) do domicílio fiscal da empresa importadora, independentemente do ponto por onde a mercadoria entrou no território nacional (porto, aeroporto, rodovia, etc). Pela série mensal, observa-se que os meses que possuem maior importação, em valor, são janeiro e março.

Importação - Produtos Florestais Madeireiros 2016 - Painel Interativo

Fonte: Brasil/MDIC (2016) Data de atualização: 10/04/2017 Baixe aqui a tabela com os dados referentes ao painel acima

Importação - Produtos Florestais Madeireiros 2016 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Importação - Produtos Florestais Madeireiros (PFM) - 2016Link: http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2016Data de publicação dos dados pela fonte: 2016Data de coleta dos dados na fonte: 10/04/2017Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2016) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de destino", podem estar disponíveis as seguintes opções: Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado importador da mercadoria; Consumo de bordo: As importações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - A consulta por países, na importação, leva em conta a ORIGEM da mercadoria, e não o país da empresa estrangeira que efetivamente fez a venda para o Brasil. Na maioria dos casos, a sede da empresa que vende é a mesma da fabricação da mercadoria. Contudo, há casos que isto não acontece. Dessa forma, o Brasil pode surgir dentre os países de origem.- Os dados de importação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais sobre os produtos analisados pelo Serviço Florestal Brasileiro e os códigos NCM relacionados, clique aqui.- Os dados obtidos no Aliceweb apresentam o peso líquido (kg) do produto importado e o valor correspondente. A fim de informar a quantidade dos produtos na unidade de medida oficial de cada NCM, o Serviço Florestal Brasileiro utiliza fatores de conversão para transformar o peso líquido em tonelada ou metro cúbico, quando necessário. A tabela contendo a densidade utilizada pode ser encontrada aqui. O painel de importação apresenta as duas medidas: Quantidade (em tonelada ou metro cúbico) e kg líquido (kg).