SNIF - Cadeia Produtiva

Cadeia Produtiva

Cadeia Produtiva

No mundo inteiro, o setor florestal tem importância como fornecedor de energia ou matéria-prima para a indústria da construção civil e de transformação. No Brasil, apresenta-se ainda características mais singulares pelo fato de o País estar entre os principais detentores de recursos florestais abundantes, sendo o único que possui extensa área de florestas tropicais. O Brasil possui uma grande cobertura florestal, a segunda maior cobertura florestal do mundo, ficando atrás apenas da Rússia. O Ministério do Meio Ambiente estima que 69% dessa cobertura tenham potencial produtivo. Em decorrência disso, o país desenvolveu uma estrutura produtiva complexa no setor florestal, incluindo as florestas plantadas, especialmente com pinus e eucaliptos, e suas relações com produtores de equipamentos, insumos, projetos de engenharia e empresas de produtos florestais. Devido ao seu potencial, o setor florestal brasileiro tem aumentado sua participação no comércio mundial. Por outro lado, o setor encontra dificuldades para expandir seus negócios, especialmente na região Amazônica, devido às restrições impostas pela legislação frente ao apelo ambiental que a região desperta, em resposta a ocupação desordenada. Estima-se que o Setor Florestal é responsável por 3,5% do Produto Interno Bruto (PIB de 2007) do Brasil, equivalente a US$ 37,3 bilhões, e por 7,3% das exportações totais do país, equivalente a US$ 10,3 bilhões, sendo o setor de celulose responsável por US$ 4 bilhões, o de madeira serrada, compensados e produtos de maior valor agregado por US$ 2,9 bilhões, o de móveis por US$ 1,05 bilhão e o de ferro gusa a carvão vegetal por US$ 1,65 bilhão. O setor é ainda responsável por gerar cerca de 7 milhões de empregos. O Serviço Florestal Brasileiro está desenvolvendo, em parceria com o IBGE, o projeto Contas Nacionais, que tem o objetivo de satisfazer os interesses de análise e de formulação de políticas florestais e ambientais para o País, pretende-se identificar a existência de possíveis falhas nas contas florestais e propor melhorias que subsidiem a sistematização do Setor Florestal Brasileiro no Sistema de Contas Nacionais ainda mais refinado com as novas realidades, atuais e futuras, da atividade florestal brasileira. Desta forma, pretende-se avaliar e dar a conhecer a efetiva contribuição do setor florestal para a economia do país, através da análise e detalhamento do Sistema de Contas Nacionais com foco nas atividades e produtos que evidenciem o setor florestal. Apesar de sua relevância na economia nacional é um setor contraditório, que ao mesmo tempo desenvolveu a silvicultura de florestas plantadas com produção integrada e estrutura produtiva sofisticada, e ainda convive com altos índices de desmatamento ilegal de florestas nativas. Cadeia produtiva é um conjunto de etapas consecutivas pelas quais passam e vão sendo transformados e transferidos os diversos insumos desde a pré-produção até o consumo final de um bem ou serviço. A cadeia produtiva com base no setor florestal constitui uma atividade econômica complexa e diversificada de produtos e aplicações energéticas e industriais. O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) disponibiliza informações sobre os seguintes produtos florestais: Extração vegetal - produção florestal em florestas nativas Borrachas Ceras Fibras Tanantes Oleaginosos Alimentícios Aromáticos, medicinais, tóxicos e corantes Madeiras: carvão, lenha e tora Pinheiro brasileiro: nó-de-pinho, árvores abatidas, madeira em tora Silvicultura Carvão vegetal Lenha Madeira em tora Casca de acácia negra Folhas de eucalipto Resinas É interessante observar que as informações do IBGE abrangem os produtos florestais madeireiros e não madeireiros, não só das florestas nativas, mas também das florestas plantadas. Existem dois modelos de organização industrial no setor florestal no...