SNIF - Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2016 - Análise

Importação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2016 - Análise

  • 03ltima actualizacin em Miércoles, 23 de Mayo de 2018, 11h55

Relatório analítico das importações PFNM - 2016:

  1. O produto não madeireiro mais importado no ano de 2016, em valor e em quantidade, foi a Borracha natural. Setembro foi o mês de maior importação deste produto, tanto em valor quanto em quantidade. Os países Indonésia e Tailândia são as principais origens desse produto, com o principal destino sendo o estado de São Paulo.
  2. O segundo produto mais importado, em quantidade e em valor, é a Castanha de Caju. O principal importador é o estado do Ceará, sendo importado principalmente da Costa do Marfim.
  3. Os 5 países que mais exportam produtos não madeireiros para o Brasil, considerando o total em valor, são Indonésia (US$ 139.809.848), Tailândia (US$ 107.849.669), Costa do Marfim (US$ 54.589.910), Malásia (US$ 20.509.947) e Vietnã (US$ 18.396.734). Pode-se utilizar o filtro “Países de origem” para obter a informação apenas sobre esses países.
  4. Os 5 estados brasileiros que mais importam, em valor, são São Paulo (US$ 172.063.504), Bahia (US$ 54.056.349), Rio de Janeiro (US$ 48.865.334), Rio Grande do Sul (US$ 29.755.488) e Espírito Santo (US$ 16.216.197). É importante ressaltar que, de acordo com a metodologia do MDIC, a variável “Estado de destino” credita os valores para o estado (UF) do domicílio fiscal da empresa importadora, independentemente do ponto por onde a mercadoria entrou no território nacional (porto, aeroporto, rodovia, etc).
  5. Pela série mensal, observa-se que o mês que possui maior importação é setembro.

Dados Complementares