SNIF - Dados complementares - Exportação - Produtos Florestais Não Madeireiros

Dados complementares - Exportação - Produtos Florestais Não Madeireiros

Exportação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2018 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2019) Data da atualização: 14/02/2020

Série histórica das exportações (PFNM) - Metadados

Identificação da informação  Fonte da informação: Brasil/MDIC Título da publicação: Série histórica das exportações (PFNM)Link: - Data de referência dos dados (ano base): 2016Data de publicação dos dados pela fonte: - Data de coleta dos dados na fonte: 20/04/2017Observações:Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2017) Análise da informação                -

Série histórica das exportações (PFNM) - Tabelas e Gráficos

  Ano Produto PFNMUnidade de medida200820092010201120122013201420152016 Quantidade de exportação dos principais produtos florestais não madeireiros Borracha natural Tonelada 456 1.666 7.380 7.762 9.226 1.700 1.214 2.322 1.481 Castanha de Caju Tonelada 35.414 48.245 42.175 26.302 25.431 20.964 17.023 12.957 15.604 Castanha do Pará Tonelada 13.749 9.884 8.998 10.350 11.118 13.619 7.902 21.482 8.498 Ceras Vegetais Tonelada 15.195 12.245 17.661 15.828 15.289 15.732 16.128 16.019 15.859 Extratos Tanantes Tonelada 25 63 4 48 0 30 0 0 4 Gomas não elásticas Tonelada 1     1 12       0 Óleo de Babaçu Tonelada 143 80 164 160 98 191 192 189 182 Óleo de Cabreúva Tonelada   0 0 0 0 0 0 0   Óleo de Cedro Tonelada 0 0 0 0 0 0 0 1 1 Óleo de Eucalipto Tonelada 253 274 287 382 141 133 213 311 428 Óleo de Jojoba Tonelada 0 0 1 0 0 0 2 1 0 Óleo de Pau Rosa Tonelada 21 17 4 3 1 2 2 2 2 Óleo de Pau Santo Tonelada 0 0 0   1         Palmito Tonelada 2.568 1.634 1.292 952 625 510 384 348 443 Resinóides Vegetais Tonelada 0 0 0 0 0 0 1 0 0 Taninos Tonelada 71 48 69 99 122 68 75 69 64    Ano Produto PFNM200820092010201120122013201420152016 Valor (US$) de exportação dos principais produtos florestais não madeireiros Borracha natural 1.849.252 3.830.078 29.553.687 52.646.760 48.562.237 7.871.245 3.911.767 6.476.568 4.208.437 Castanha de Caju 196.074.102 231.988.358 229.571.712 226.657.809 186.390.025 134.170.135 110.302.452 102.725.051 129.610.953 Castanha do Pará 20.319.491 11.792.320 13.446.855 14.175.468 25.155.805 21.114.641 14.737.012 41.692.080 15.127.680 Ceras Vegetais 85.235.547 60.508.256 100.399.640 108.108.119 119.411.137 100.846.673 120.957.498 117.484.632 99.224.158 Erva-mate 45.861.985 42.763.735 50.957.975 60.985.963 68.721.441 98.707.744 114.086.694 101.508.000 82.354.693 Extratos Tanantes 70.626 81.114 5.664 79.018 9.676 50.243 279 12.810 31.278 Gomas não elásticas 5.523     1.521 22.913       127 Óleo de Babaçu 535.427 281.990 572.247 668.520 428.764 1.254.021 1.209.308 933.690 874.068 Óleo de Cabreúva   3.056 3.170 943 1.586 3.297 2.307 2.008   Óleo de Cedro 2.506 1.304 201 18.130 9.609 4.782 9.556 48.082 17.111 Óleo de Eucalipto 2.592.095 3.152.348 3.730.506 6.536.760 2.338.169 2.157.769 3.893.997 5.171.385 6.211.376 Óleo de Jojoba 12.431 13.453 26.359 2.285 12.374 8.375 45.629 21.408 4.271 Óleo de Pau Rosa 2.067.863 1.798.841 486.762 542.680 133.200 399.730 437.110 386.626 485.183 Óleo de Pau Santo 2.991 568 4.698   13.147         Palmito 11.348.627 7.142.428 6.567.389 5.124.561 3.350.460 2.861.020 2.397.201 1.899.509 2.172.801 Resinóides Vegetais 2.328 7.785 7.448 18.576 5.185 8.384 11.778 1.673 19.735 Taninos 919.036 663.151 839.128 1.317.681 1.058.227 1.398.044 1.193.938 1.121.050 1.653.593   Quantidade e valor de exportação dos principais produtos florestais não madeireiros, por ano e segmento Fonte: Brasil/MDIC (2017). Baixe aqui a tabela referente aos dados apresentados nas tabelas e gráficos acima. Data da atualização: 20/04/2017

Série histórica das exportações (PFNM) - Painel Interativo

Aguardando novo Painel

Exportação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2012 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2015) Baixe aqui a tabela referente aos dados do painel acima. Data da atualização: 20/01/2016

Exportação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2012 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Exportação - Produtos Florestais Não Madeireiros (PFNM) - 2012Link: http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2012Data de publicação dos dados pela fonte: 2015Data de coleta dos dados na fonte: 20/01/2016Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2015) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de origem", estão disponíveis as seguintes opções: Mercadoria nacionalizada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF (Unidade da Federação) específica, pois trata-se de mercadoria nacionalizada, ou seja: mercadoria de origem estrangeira que foi importada a título definitivo (internalizada no país) e, por alguma razão, está sendo reexportada; Reexportação: Ato ou efeito de reexportar uma mercadoria para o país de origem, com processo regular e autorização da autoridade aduaneira. O termo reexportação refere-se ao fato do país importar produtos e exportá-los em seguida. Geralmente os produtos reexportados não sofrem qualquer tipo de processo para agregar valor (industrialização), ou seja, são vendidos como foram comprados. A finalidade da reexportação é exportar produtos a um valor superior ao custo de importação e assim acumular capitais para seu território; Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado produtor da mercadoria; Consumo de bordo: As exportações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - Os dados de exportação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais sobre os produtos analisados pelo Serviço Florestal Brasileiro e os códigos NCM relacionados, clique aqui.

Exportação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2013 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Exportação - Produtos Florestais Não Madeireiros (PFNM) - 2013Link: http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2013Data de publicação dos dados pela fonte: 2015Data de coleta dos dados na fonte: 20/01/2016Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2015) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de origem", estão disponíveis as seguintes opções: Mercadoria nacionalizada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF (Unidade da Federação) específica, pois trata-se de mercadoria nacionalizada, ou seja: mercadoria de origem estrangeira que foi importada a título definitivo (internalizada no país) e, por alguma razão, está sendo reexportada; Reexportação: Ato ou efeito de reexportar uma mercadoria para o país de origem, com processo regular e autorização da autoridade aduaneira. O termo reexportação refere-se ao fato do país importar produtos e exportá-los em seguida. Geralmente os produtos reexportados não sofrem qualquer tipo de processo para agregar valor (industrialização), ou seja, são vendidos como foram comprados. A finalidade da reexportação é exportar produtos a um valor superior ao custo de importação e assim acumular capitais para seu território; Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado produtor da mercadoria; Consumo de bordo: As exportações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - Os dados de exportação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais sobre os produtos analisados pelo Serviço Florestal Brasileiro e os códigos NCM relacionados, clique aqui.

Exportação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2014 - Análise

Relatório analítico das exportações PFNM - 2014: O produto mais exportado no ano de 2014, em valor, foram as Ceras vegetais. Em quantidade, o produto mais exportado foi a Erva-mate. Os 5 países que mais importam produtos não madeireiros do Brasil, considerando o total em valor, são Uruguai (US$99.921.258), Estados Unidos (US$85.869.017), Países Baixos (US$29.241.921), Alemanha (US$21.677.408) e Japão (US$18.485.114). Pode-se utilizar o filtro "Países de Destino" para obter a informação apenas sobre esses países. Os 5 estados brasileiros que mais exportam, em valor, são Ceará (US$156.681.654), Rio Grande do Sul (US$90.594.069), Piauí (US$54.004.829), Rio Grande do Norte (US$20.668.245) e Paraná (US$14.853.940). Pela série mensal, observa-se que os meses que possuem maior exportação, em quantidade, são fevereiro e março e, em valor, dezembro.

Exportação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2013 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2015) Baixe aqui a tabela referente aos dados do painel acima. Data da atualização: 20/01/2016

Exportação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2014 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2015) Baixe aqui a tabela referente aos dados do painel acima.

Exportação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2014 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Exportação - Produtos Florestais Não Madeireiros (PFNM) - 2014Link:  http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2014Data de publicação dos dados pela fonte: 2015Data de coleta dos dados na fonte: 20/01/2016Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2015) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de origem", estão disponíveis as seguintes opções: Mercadoria nacionalizada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF (Unidade da Federação) específica, pois trata-se de mercadoria nacionalizada, ou seja: mercadoria de origem estrangeira que foi importada a título definitivo (internalizada no país) e, por alguma razão, está sendo reexportada; Reexportação: Ato ou efeito de reexportar uma mercadoria para o país de origem, com processo regular e autorização da autoridade aduaneira. O termo reexportação refere-se ao fato do país importar produtos e exportá-los em seguida. Geralmente os produtos reexportados não sofrem qualquer tipo de processo para agregar valor (industrialização), ou seja, são vendidos como foram comprados. A finalidade da reexportação é exportar produtos a um valor superior ao custo de importação e assim acumular capitais para seu território; Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado produtor da mercadoria; Consumo de bordo: As exportações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - Os dados de exportação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais sobre os produtos analisados pelo Serviço Florestal Brasileiro e os códigos NCM relacionados, clique aqui.

Exportação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2015 - Análise

Relatório analítico das exportações PFNM - 2015: O produto mais exportado no ano de 2015, em valor, foram as Ceras vegetais. Em quantidade, o produto mais exportado foi a Erva-mate. Os 5 países que mais importam produtos não madeireiros do Brasil, considerando o total em valor, são Estados Unidos (US$98.939.868), Uruguai (US$87.740.103), Alemanha (US$24.097.138), Países Baixos (US$19.865.428) e Japão (US$16.397.175). Pode-se utilizar o filtro "Países de Destino" para obter a informação apenas sobre esses países. Os 5 estados brasileiros que mais exportam, em valor, são Ceará (US$149.713.678), Rio Grande do Sul (US$80.435.855), Piauí (US$53.093.363), Pará (US$21.564.927) e Rio Grande do Norte (US$17.340.611). Pela série mensal, observa-se que o mês que possui maior exportação, em quantidade, é março.

Exportação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2015 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2016) Baixe aqui a tabela referente aos dados do painel acima.

Exportação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2015 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Exportação - Produtos Florestais Não Madeireiros (PFNM) - 2015Link: http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2015Data de publicação dos dados pela fonte: 2016Data de coleta dos dados na fonte: 20/01/2016Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2016) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de origem", estão disponíveis as seguintes opções: Mercadoria nacionalizada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF (Unidade da Federação) específica, pois trata-se de mercadoria nacionalizada, ou seja: mercadoria de origem estrangeira que foi importada a título definitivo (internalizada no país) e, por alguma razão, está sendo reexportada; Reexportação: Ato ou efeito de reexportar uma mercadoria para o país de origem, com processo regular e autorização da autoridade aduaneira. O termo reexportação refere-se ao fato do país importar produtos e exportá-los em seguida. Geralmente os produtos reexportados não sofrem qualquer tipo de processo para agregar valor (industrialização), ou seja, são vendidos como foram comprados. A finalidade da reexportação é exportar produtos a um valor superior ao custo de importação e assim acumular capitais para seu território; Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado produtor da mercadoria; Consumo de bordo: As exportações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - Os dados de exportação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais sobre os produtos analisados pelo Serviço Florestal Brasileiro e os códigos NCM relacionados, clique aqui.

Exportação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2017 - Painel Interativo

  Fonte: Brasil/MDIC (2017) Baixe aqui a tabela com os dados apresentados no painel acima. Data de atualização: 25/10/2017

Exportação - Produtos Florestais Não Madeireiros 2017 - Metadados

Identificação da informação Fonte da informação: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDICTítulo da publicação: Exportação - Produtos Florestais Não Madeireiros (PFNM) - 2017Link: http://www.mdic.gov.br/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/Data de referência dos dados (ano base): 2017Data de publicação dos dados pela fonte: 2017Data de coleta dos dados na fonte: 25/10/2017Observações: -Fontes relacionadas: Brasil/MDIC (2017) Análise da informação - Os filtros na lateral direita atuam nos seis campos do painel, ao mesmo tempo. Utilize-os para obter a informação específica desejada;- Nos mapas, utilize as opções de zoom para se aproximar ou se afastar dos mesmos;- Para melhor visualização dos gráficos de pizza dos mapas, é necessário fazer filtros por estado de origem ou país de destino;- Para movimentar os mapas de um lado para o outro, basta clicar na tela e segurar para arrastar a imagem;- Para "Estado de destino", podem estar disponíveis as seguintes opções: Não Declarada: O valor da operação não é creditado para nenhuma UF específica pois, por alguma razão, o exportador não identificou o Estado importador da mercadoria; Consumo de bordo: As importações referentes a mercadorias destinadas a consumo de bordo de aeronaves, navios e outros tipos de transporte não são creditadas a nenhuma UF específica. - A consulta por países, na importação, leva em conta a ORIGEM da mercadoria, e não o país da empresa estrangeira que efetivamente fez a venda para o Brasil. Na maioria dos casos, a sede da empresa que vende é a mesma da fabricação da mercadoria. Contudo, há casos que isto não acontece. Dessa forma, o Brasil pode surgir dentre os países de origem.- Os dados de importação são obtidos do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior, denominado AliceWeb (http://aliceweb.mdic.gov.br/), da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Tem como base de dados o Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX), que administra o comércio exterior brasileiro.- Para classificação das mercadorias, o Brasil utiliza a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composto de oito dígitos. Para saber mais sobre os produtos analisados pelo Serviço Florestal Brasileiro e os códigos NCM relacionados, clique aqui.- Os dados obtidos no Aliceweb apresentam o peso líquido (kg) do produto importado e o valor correspondente. A fim de informar a quantidade dos produtos na unidade de medida oficial de cada NCM, o Serviço Florestal Brasileiro utiliza fatores de conversão para transformar o peso líquido em tonelada ou metro cúbico, quando necessário. A tabela contendo a densidade utilizada pode ser encontrada aqui. O painel de importação apresenta as duas medidas: Quantidade (em tonelada ou metro cúbico) e kg líquido (kg).