SNIF - O que são Florestas Modelo

O que são Florestas Modelo

  • 03ltima actualizacin em Viernes, 18 de Octubre de 2019, 15h32

Uma floresta modelo pode ser definida como um processo de base social em que grupos de pessoas que representam uma diversidade de valores e interesses trabalham juntos com representantes do Serviço Florestal e dos governos locais, com uma visão comum do desenvolvimento sustentável de um território aonde o recurso florestal tem um papel muito importante.

 As Florestas Modelo abordam diretamente o aspecto social do desenvolvimento sustentável constituindo estruturas de governança que provêem um fórum inter-setorial, o qual permite que a comunidade tenha uma voz igualitária na mesa aonde se discute sobre temas que os afetam.

A governança participativa é a característica principal das Florestas Modelo que:

  • Promove a participação voluntária e equitativa dos atores públicos, privados e grupos.
  • Assegura que uma ampla diversidade de interesses e valores sejam representados.
  • Promove a colaboração entre partes interessadas em processos baseados no consenso.
  • Promove o desenvolvimento de uma visão compartilhada para o manejo sustentável da paisagem.
  • Fomenta a transparência e a prestação de contas dentro das estruturas das Floretas Modelo.

As Florestas Modelo direcionam seu trabalho para:

  • Conservação e manejo sustentável dos recursos florestais.
  • Diversificação econômica no aproveitamento e valorização dos bens e serviços das florestas.
  • Construção de capacidades através da educação formal e informal.
  • Pesquisas relacionadas com desenvolvimento sustentável.
  • Resgate e valorização de conhecimentos e saberes locais.
  • Desenho e implementação de estruturas locais de governança participativa.
  • Participação nas redes nacional, regional e internacional de Florestas Modelo e outras redes para trocar informações, conhecimento e experiências.

Os princípios das Florestas Modelo

As Florestas Modelo possuem seis princípios básicos:

  1. Associação: Um fórum neutro, democrático, dinâmico, voluntário, que representa os diferentes interesses sobre os recursos naturais de um território e que trabalha por consenso em busca de uma gestão florestal a nível de paisagem.
  2. Paisagem / Território: Uma área biofísica de grande escala que representa uma série de valores florestais, incluindo questões sociais culturais, econômicas e ambientais.
  3. Compromisso com a Sustentabilidade: Os atores de uma Floresta Modelo estão comprometidos com a conservação e o manejo sustentável de todos os recursos naturais de um território.
  4. Governança: Uma Floresta Modelo possui uma estrutura transparente e responsável, definida pelos próprios atores que estabelecem prioridades, promove o trabalho em colaboração com os distintos organismos, instituições, grupos sociais, etc. e administra suas atividades de forma eficaz.
  5. Visão estratégica: As atividades de uma Floresta Modelo refletem a visão compartilhada e as necessidades, valores e desafios das partes interessadas.
  6. Construção de capacidades e trabalho em rede: As Florestas Modelo apóiam o desenvolvimento de capacidades locais e compartilham experiências relacionadas com o manejo sustentável dos recursos naturais mediante o trabalho em rede a nível local, nacional e internacional.

Como funcionam as Florestas Modelo?

Como associação voluntária, cada floresta modelo adota a estrutura que melhor se adapta às suas características. De uma forma geral, a estrutura diretriz é composta por representantes do Serviço Florestal Brasileiro, municípios, comunidades locais, instituições acadêmicas e de pesquisa, empresas privadas, setor turístico, ONGs, etc. Os membros elaboram de forma conjunta um plano estratégico aonde se define a missão, visão, objetivos e linhas estratégicas que serão executadas pela coordenação e a equipe técnica de acordo com os seus planos operativos anuais.

Existem várias modalidades de financiamento para as Florestas Modelo que vão desde o apoio governamental e a contribuição de organizações sociais até a gestão e implementação de projetos que respondem aos interesses comuns das partes ou atores vinculados às Florestas Modelo.

As florestas modelos e a relação com as políticas internacionais em torno do meio ambiente

Da forma em que operam, as Florestas Modelo tornam-se uma plataforma de gestão territorial idônea para o cumprimento a nível nacional e local de muitos dos compromissos e acordos internacionais, auxiliando o alcance dos objetivos ambientais a nível mundial. Como exemplos são destacados os seguintes:
Convenção sobre Diversidade Biológica. A assinatura desta convenção leva à adoção dos princípios do enfoque ecossistêmico, que em grande proporção se encontram internalizados aos processos de gestão das Florestas Modelo.

Metas de Desenvolvimento do Milênio. As Florestas Modelo determinam suas prioridades em termos de sustentabilidade, alianças, governabilidade e redução da pobreza, fomentando a equidade e o equilíbrio de gênero dentro do marco de suas atividades.

Convênio de Luta contra a Desertificação. Todas as Florestas Modelo da RIAFM trabalham em ações destinadas a manter a integridade ecológica da paisagem; muitas possuem sérios problemas de desmatamento e enfocam parte de sua estratégia na restauração da paisagem.

Convenção marco das Nações Unidas sobre Mudança Climática. A adaptação às mudanças climáticas é uma preocupação constante nas Florestas Modelo, algumas das quais tem empreendido ações orientadas em reduzir a vulnerabilidade e mitigar o seu impacto.

Fórum das Nações Unidas sobre Florestas (UNFF). As Florestas Modelo estão participando de muitas das propostas de ação promovidas por este fórum.

Programas Florestas Nacionais. A maioria das diretrizes dos programas florestais a nível nacional é abarcada pelas Florestas Modelo: mecanismos de associação e participação, contexto de ecossistema, interesse centrado em comunidades locais e povos indígenas, respeito pela posse da terra e soberania nacional, elaboração de critérios e indicadores, desenvolvimento de capacidades e a criação de vínculos internacionais.

 

Atualização: 18/10/2019.